Artigo

Em defesa da economia sustentável

José Goldemberg
é presidente do Conselho de Sustentabilidade da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP)
Cristiane Cortez
é engenheira química, doutora em energia, assessora técnica do Conselho de Sustentabilidade da Fecomercio-SP e professora da Fundação Armando Alvares Penteado (Faap).
D
José Goldemberg
é presidente do Conselho de Sustentabilidade da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP)
Cristiane Cortez
é engenheira química, doutora em energia, assessora técnica do Conselho de Sustentabilidade da Fecomercio-SP e professora da Fundação Armando Alvares Penteado (Faap).

Desenvolvimento sustentável é a estratégia adotada no mundo por todos os setores da sociedade para enfrentar os problemas que o próprio desenvolvimento criou no século 20: crescimento exponencial da população, aumento da poluição atmosférica, aquecimento global, exaustão (ou restrições no uso) dos combustíveis fósseis, disposição dos resíduos e outros.

A grande maioria destes problemas tem origem nas atividades industriais, minerais, construção civil e outros, mas os produtos que se originam nelas passam necessariamente por estabelecimentos comerciais para atingir os usuários e a população em geral.

Entender como eles afetam as atividades comerciais e descobrir as medidas que podemos adotar para enfrentar esses problemas são objetivos do Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP. Integram o Conselho representantes dos principais grupos empresariais do setor de supermercados, vestuário, construção, eletroeletrônicos, atacadistas de alimentos,  etc.

Com a implantação no País dos dispositivos da Política Nacional de Resíduos Sólidos, a logística reversa trouxe responsabilidades e custos para os comerciantes, porque compete a eles receber de volta os produtos descartados após o uso, como eletroeletrônicos, pilhas, baterias, lâmpadas, óleo e medicamentos, devendo encaminhá-los para reprocessamento e disposição final.

Não cabe à FecomercioSP – uma vez que não detém a competência legal para tal, – impor cumprimento da lei aos seus representados. Contudo, como mediador e negociador privilegiado, desempenha o papel de intermediação com Poder Público, fabricantes e importadores.

Assim, o Conselho participa ativamente da estruturação de sistemas de logística reversa. Celebrou termos de compromisso no Estado de São Paulo, para implementação de sistemas de logística reversa de pilhas, baterias, eletroeletrônicos e embalagens em geral. As empresas do comércio, shopping centers, unidades do Sesc e Senac e sindicatos filiados à FecomercioSP vêm atuando como pontos de entrega.

Ainda, o Conselho esclarece e dissemina informação, por meio de grupos de trabalho, reuniões, eventos, plataforma de logística reversa e elaboração de cartilhas sobre logística reversa, redução de descartáveis e uso eficiente de energia e água, sobretudo em tempos de crise. Esse papel é particularmente importante durante a pandemia de covid-19.

A troca de experiências contribuiu para a adoção das melhores práticas, o que se refletiu no sucesso do setor na manutenção de empregos e na proteção da saúde das dezenas de milhões de funcionários dessas empresas.

O Conselho também analisa projetos de lei que impactam o comércio, se posiciona e propõe melhorias visando ao desenvolvimento sustentável, adequação das penalidades, em defesa dos princípios constitucionais da livre-iniciativa e da livre-concorrência.

De 2008 a 2018, o Conselho organizou o Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade, aberto a empresas de comércio, serviços e turismo, indústrias, entidades empresariais, órgãos públicos, além de professores, estudantes e jornalistas.

O prêmio recebeu quase 2 mil projetos, vindos de todos os Estados brasileiros, com temáticas sobre uso consciente da água, energia e de recursos naturais, consumo, cidades e comunidades sustentáveis. Tivemos mais de cem finalistas e 50 premiados. O prêmio estimula a sociedade a atuar para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), além de incentivar a criação de gerências de sustentabilidade nas empresas.

Estamos trabalhando pelo desenvolvimento sustentável!

Os artigos aqui publicados são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da PB. A sua publicação tem como objetivo privilegiar a pluralidade de ideias acerca de assuntos relevantes da atualidade.

receba a nossa newsletter
seta