Educar para empregar

16 de maio de 2022

Para atender à crescente demanda do mercado, o Senac investe no desenvolvimento de competências voltadas à profissionalização e à cidadania, por meio de cursos oferecidos gratuitamente, que cobrem os mais variados segmentos empresariais.

C

Conforme a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a taxa de desemprego no Brasil chegou a 11,2% em 2022. As altas taxas de desemprego são mais evidentes para a faixa etária de 18 a 24 anos, de 23%.

Desde o ano 2000, a Lei Federal 10.097, conhecida como Aprendiz Legal, busca amenizar esta problemática estimulando a criação de vagas para jovens e adolescentes, com idade entre 14 e 29 anos. A lei também estabelece que empresas de médio e de grande porte devem contar com, no mínimo, 5% e, no máximo, 15% de jovens aprendizes em trabalho ou estágio no seu quadro. A forma de contratação é diferente da utilizada no contrato de estágio comum. Pode durar até quatro anos e, durante este período, por intermédio do Programa de Aprendizagem, o jovem é capacitado na instituição formadora e na empresa, combinando formação teórica e prática.

O Programa Senac de Aprendizagem, elaborado com a proposta de contribuir para o ingresso dos jovens no mundo do trabalho, ampliou o seu portfólio para o primeiro semestre de 2022. Todas as opções de cursos oferecidas pelo Senac São Paulo preparam os estudantes para o mercado com formação profissional, técnica e cidadã.

“Para o Senac São Paulo, a educação profissional é vista como ferramenta de promoção das pessoas, organizações e comunidades, buscando fortalecê-las por meio de um processo que visa à inserção social e à ação participativa”, explica Erleni Andrade Lima, coordenadora do programa. “Assim, a educação profissional deve estar voltada para desenvolver as competências para o trabalho e para a melhoria da qualidade de vida.”

Erleni destaca a gratuidade para as empresas dos setores de comércio de bens, serviços e turismo, contribuintes do Senac. “Esta é uma das principais vantagens de se contratar um aprendiz. Além de a empresa contribuinte matricular o jovem em cursos extremamente qualificados, a primeira das vantagens, ela tem esta capacitação sem custo. Estas são as duas principais vantagens: qualidade na formação e gratuidade para as empresas parceiras”, diz.

“Para o Senac São Paulo, a educação profissional é vista como ferramenta de promoção das pessoas, organizações e comunidades, buscando fortalecê-las por meio de um processo que visa à inserção social e à ação participativa.” Erleni Andrade Lima, coordenadora do Programa Senac de Aprendizagem

Novos cursos

Em 2022, a instituição lançou os cursos: Aprendizagem Técnica em Nutrição e Dietética; Aprendizagem Técnica em Recursos Humanos; Aprendizagem Técnica em Segurança no Trabalho; Aprendizagem Técnica em Logística; e Aprendizagem Técnica em Finanças. Além das novidades, os interessados poderão se inscrever nos tradicionais cursos: Aprendizagem Profissional em Comércio de Bens, Serviços e Turismo; Aprendizagem Técnica em Informática; e Aprendizagem Técnica em Administração.

Para participar, o estudante precisa ser contratado como aprendiz por uma empresa, estar cursando o ensino fundamental ou o ensino médio e ter de 14 a 29 anos, incompletos. Não há limite máximo de idade se o candidato possuir algum tipo de deficiência.

Após o término do curso, o aprendiz recebe o certificado ou o diploma com validade nacional. Tudo isso para conectar os aprendizes às inovações e ao mercado. Muito mais do que as capacidades técnicas, o Senac São Paulo também investe na formação voltada para as capacidades socioemocionais, as conhecidas hard skills e soft skills, além de explorar o empreendedorismo em seus diferentes aspectos, a exemplo do “intraempreendedorismo” – quando colaboradores aplicam suas habilidades empreendedoras dentro da empresa onde trabalham.

Segundo a coordenadora, o programa pode ser acessado pelas empresas de duas formas: “Uma opção é a própria empresa realizar seu processo seletivo e, posteriormente, matricular o aprendiz nos cursos do Senac; outra é nós indicarmos os nossos alunos. Além disso, a empresa pode disponibilizar as vagas em nosso portal, na internet, integrando a nossa tecnologia à sua captação de talentos.”

Organizações interessadas devem procurar uma unidade escolar com a qual desejam realizar a parceria. A jornada semanal do aprendiz durante o programa será dividida entre as aulas do curso e a prática na empresa, seguindo o cronograma combinado entre empresa, jovem e Senac.

Há vagas

Várias empresas oferecem vagas para aprendizes na área exclusiva do site do Senac. O interessado precisa acessar o link sp.senac.br/jovem-aprendiz-aluno, criar um login, clicar em “Oportunidades externas” e, em seguida, em “Vagas de jovem aprendiz”.

Outra opção é por meio da parceria firmada com o TAQE, organização que, por meio de um aplicativo de recolocação profissional gamificado, auxilia empresas a dar aos jovens a oportunidade de terem sua primeira experiência no mundo do trabalho e, em paralelo, de se capacitarem. Mais informações estão disponíveis no site taqe.com.br/senac.

As inscrições para o Programa Senac de Aprendizagem estão abertas nas unidades da capital, da Grande São Paulo, do litoral e do interior. Para conhecer as opções de cursos e obter mais informações, basta acessar o site sp.senac.br/jovem-aprendiz.

Redação PB Paula Seco
Redação PB Paula Seco
receba a nossa newsletter
seta